Fobia social: opções de tratamento

A maior consequência da fobia social é o isolamento. O medo do julgamento do outro faz com que a pessoa que sofre desse tipo de condição psiquiátrica deixe de conviver até com a família. O transtorno de ansiedade, como também é conhecido o problema, pode ainda evoluir com o tempo. Além disso, seus sintomas podem se tornar mais severos e o paciente pode não querer sair do seu quarto. Por isso, o tratamento é tão importante. Com o tempo, se o fóbico social for tratado, ele pode recuperar sua qualidade de vida e sua capacidade de se relacionar com as pessoas. Neste artigo, vamos falar das opções de tratamentos para o paciente com fobia social. Não deixe de acompanhar!

Tratamentos para a fobia social

A fobia social é um tipo de transtorno de ansiedade que se manifesta por meio reações físicas e emocionais, como nervosismo e pânico, quando o doente está na iminência de uma interação social. Tanto o pavor mental quanto os sintomas físicos são extremamente torturantes para quem sofre de fobia social. Por isso, o tratamento para esse tipo de transtorno de ansiedade trabalha com dois focos:
  • controlar os sintomas de ansiedade e pânico por meio de medicamentos;
  • ajudar o paciente a mudar padrões de comportamento por meio da psicoterapia.
O médico responsável pelo acompanhamento do paciente que tem o transtorno de ansiedade social também pode prescrever uma associação do tratamento medicamentoso com o psicoterapêutico.

Uso de medicamentos

Os medicamentos antidepressivos e ansiolíticos são os mais empregados no tratamento da fobia social. Dentre eles, os antidepressivos do tipo inibidores de recaptação de serotonina (ISRS) apresentam bons resultados no quadro. Isso porque aumentam a disponibilidade de serotonina no cérebro. Dessa forma, o paciente tem os sintomas do medo e da ansiedade controlados. Há um aumento também no bem-estar geral, melhorando também os pensamentos da pessoa com o transtorno. No início do tratamento, o médico psiquiatra iniciará a administração do antidepressivo de forma gradual. Isso é feito para que o organismo se adapte de forma mais suave à ação da substância ativa da medicação. Também podem ser utilizados ansiolíticos para controlar os sintomas do pânico.

Psicoterapia

Há vários tipos de psicoterapias que podem ajudar no tratamento da ansiedade social. No entanto, a terapia cognitivo- comportamental é a mais utilizada para tratar esse tipo de transtorno psiquiátrico. Nesse tipo de psicoterapia, o paciente aprende a reconhecer e enfrentar seus medos. A partir daí, ele é orientado a observar e transformar seus pensamentos para desenvolver a confiança nas relações com as outras pessoas. Na terapia cognitivo-comportamental, o paciente é desafiado a pensar e enfrentar as situações que ele teme a fim de controlar os sintomas do seu problema. Quando os pensamentos de medo são dominados, os sinais de ansiedade e pânico podem ser mantidos sob controle. O tratamento para a fobia social tem duração variável, pois tudo vai depender do organismo de cada paciente e da sua persistência para continuar se tratando. Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como psiquiatra em São Paulo!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp