hipersonia

Hipersonia: sintomas, causas e tratamentos

Hipersonia: sintomas, causas e tratamentos

Pessoas que estão continuamente com sonolência são rotuladas como preguiçosas, depressivas ou então se acredita que não estão dormindo adequadamente. Contudo, esse sintoma pode ser um quadro de hipersonia.

Neste artigo, trazemos informações sobre esse problema. Continue a leitura e saiba mais!

O que é hipersonia?

É uma condição que faz com que o indivíduo sinta um sono excessivo durante o dia, às vezes incontrolável. Isso faz com que durma em horários pouco apropriados ou por um período maior durante a noite.

Diferentemente da narcolepsia, a hipersonia só produz a vontade de dormir, mas, na maioria dos casos, o paciente consegue se manter acordado. Todos nós temos hábitos de sono que atendem às nossas necessidades, assim, a quantidade de horas dormindo é variável.

Porém, pessoas que sofrem com esse distúrbio do sono podem passar 10 horas dormindo ininterruptamente.

Como é causada?

Essa sonolência pode ser classificada como primária ou secundária. A primária tem relação com alterações nas regiões do cérebro que controlam o sono.

A secundária está associada a condições que causem fadiga excessiva no paciente, tais como apneia do sono, doença de Parkinson, insuficiência renal, depressão, anemia, alterações hormonais, doenças da tireoide e obesidade.

Além disso, o uso de medicamentos antidepressivos, ansiolíticos ou estabilizadores de humor pode promover a sonolência excessiva.

Quais são os sintomas?

Para diagnosticar esse distúrbio, é preciso que os sintomas já estejam ocorrendo há, pelo menos, três meses. Os sintomas mais recorrentes são dificuldade para acordar, necessidade de dormir, em média, 10 horas por noite, cansaço durante o dia, exaustão, desorientação, falta de concentração, perda de memória, bocejo constante e irritabilidade.

Conheça os tratamentos disponíveis

O tratamento desse distúrbio do sono é comportamental e medicamentoso. Para confirmar o quadro, o médico especialista poderá solicitar a realização de alguns exames, como polissonografia, tomografia axial computadorizada, ressonância magnética, de sangue, entre outros.

O médico também orienta a família do paciente sobre a sua condição e propondo soluções que melhorem a rotina do paciente, tais como a realização de cochilos programados, a adaptação dos horários de trabalho, evitando turnos rotativos.

Como prevenir?

A prevenção dos distúrbios do sono, como a hipersonia, passa pela mudança de hábitos. As principais recomendações são ter uma alimentação saudável, jantar moderadamente, dormir em um ambiente escuro e sem barulhos, praticar exercícios físicos, evitar uso abusivo de álcool e não usar estimulantes sem prescrição médica.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como psiquiatra em São Paulo!

Posted by Dra. Aline Rangel in Todos